A ISD Brasil mais uma vez esteve presente ao evento “SEPG North America 2011” (nosso 10º ano) onde consultores, avaliadores, pesquisadores e empresas debatem o tema melhoria de processos, qualidade de software, serviços, gestão de pessoas, outsourcing, entre outros.

Baseados em nossa experiência no assunto e leitura que fizemos do evento, podemos dizer que algumas tendências se desenham nitidamente no horizonte:

1)      Após muitos anos de euforia com os modelos da família CMMI e após diversos ajustes e correções de rumo realizados pelo SEI (Software Engineering Institute), tais como mudanças nos modelos, mudança na regras de qualificação de profissionais autorizados e mesmo aumento e “aperto” nas auditorias de validação das “certificações”, podemos perceber que o mercado caminha mais sereno e firme em direção a um cenário onde somente empresas sérias e comprometidas com a melhoria elevarão sua maturidade, por vezes atingindo altos patamares (níveis 4 e 5).

2)      Amadurecimento e reconhecimento da comunidade e mercado que a constelação CMMI (CMMI-DEV, CMMI-SVC, CMMI-ACQ, People CMM) é formada por um conjunto de melhores práticas de negócios que demonstra “o que” podemos fazer para aumentar nossa maturidade organizacional e conseqüentemente nosso desempenho. Um exemplo disto foi a rápida absorção e inclusão na versão 1.3 do CMMI-DEV dos “conceitos Ágeis” na execução e gestão de projetos de software.

3)      Aproveitando o tema, sem dúvida, o tópico mais explorado e comunicado no SEPG 2011 foi a adoção e implementação da nova versão 1.3 dos modelos. A receptividade da comunidade e das empresas foi excelente principalmente em função da incorporação de técnicas e métodos mais modernos (ex: conceitos Ágeis), bem como do redesign do Nível 5 com a criação da área de processos OPM (Organizational Performance Management) voltada ao alinhamento “quantitativo” entre objetivos de negócios e objetivos de processos (em nossa opinião, aquilo que de fato separa as empresas de alta maturidade das demais).

4)      Outro tópico claramente em voga este ano é que todas as trilhas (sessões em paralelo) da Conferência, ao explorarem a melhoria de processos e qualidade, apresentavam temas abrangentes abordando diversos tópicos e disciplinas (aquilo que se convencionou chamar de estratégia multi-model). Isto denota o amadurecimento do mercado na busca por soluções sistêmicas, empresarias e de alto desempenho. Como exemplos, podemos citar iniciativas integradas de CMMI-DEV e CMMI-SVC, impactos da gestão de pessoas (People CMM) no desenvolvimento de sistemas (CMMI-DEV), metodologias Ágeis em altos níveis de maturidade, entre outros.

5)      Por último, mas não menos importante, pudemos perceber a “automatização de processos com foco em desempenho” como um assunto que vem gerando grande interesse das empresas. Isso mostra claramente uma evolução na maturidade da comunidade e do mercado.

a.       Percebam nossa ênfase no desempenho! Queremos aqui passar a mensagem de que o foco da automatização é a melhoria e não mais a busca pela “solução mágica” que promete resolver todos os problemas.

Sucesso a todos!